Por Nelson Bassanetti

1) 1930/1932 – Primeiros tenistas de Catanduva. Na foto da esquerda para a direita estão sentados: Luiz Maffei Rosa e Henrique Hamatti. Na 1ª fila: Pedro Coldezina Pinotti, Ernesto Lerro, Euclides Pereira, Mafalda De Mônaco, Celeste Braúna, Olga Lunardelli, Abrão Elias de Souza, Antonia Lunardelli, Caetano Gentil, Irineu Gonçalves de Oliveira, Dr. Ângulo Dias e Clóvis Pereira. Atrás estão entre outros: Enéas Bueno Netto, Octávio Gouveia, Adalberto Bueno Netto, Odilon César Nogueira, Antonio Záccaro e Gaspar Berrance

1930.jpg

2) 05.04.1942 – Time de Pólo Aquático do Clube de Tênis de Catanduva. Na foto da esquerda para a direita estão de pé: Adib Nassar (bandeirinha), Luiz Carlos Ladeira, Paulo Corradi, Luiz Gonzaga Cardoso, Riolando Rocha Ribeiro e o professor e árbitro Nelson de Macedo Musa. Sentados: Cândido Procópio de Oliveira, Éder Pedro Pellizzon e Baltasar dos Santos Neto

1942.jpg

 

O Clube de Tênis de Catanduva nasceu no dia seis de janeiro de 1929, em razão da fusão de duas entidades, o Tênis Clube de Catanduva que era presidido pelo Sr. Adalberto Bueno Netto e a Associação de Tênis de Catanduva que era presidida pelo Dr. Ângulo Dias, ambas existentes com a mesma finalidade que era a da prática do tênis. Naquele dia no prédio da Agência Ford de Catanduva os presidentes destas duas Entidades conversaram, entenderam-se e no dia 20 de janeiro daquele ano, em assembléia geral, elegeram a primeira diretoria, biênio 1929/1930, assim constituída: Presidente, Sr. Adalberto Bueno Netto; Vice-Presidente, Dr. Ângulo Dias; 1º Secretário, Pedro Pinotti: 2º Secretário, Henrique Hamatti; 1º Tesoureiro, Caetano Gentil; 2º Tesoureiro, Ernesto Lerro e Procurador, Octávio Gouvêa. Para o Conselho Fiscal e Comissão de Sindicância foram eleitos o Dr. Odilon César Nogueira, Dr. José Ribeiro Pereira, Dr. Sidney D’Ávila, Dr. Antonio Zaccaro e Dr. Sebastião Basto. Aprovado o Estatuto registrou-se em ata os agradecimentos do Clube ao Dr. Renato Bueno Netto, benquisto cidadão Catanduvense pela doação de uma área de 17.252,50 m2, desmembrada da sua Fazenda que constitui hoje o loteamento denominado “Parque Iracema”, para a edificação do complexo social e esportivo da novel Entidade. Destaque-se que a posse do imóvel foi condição determinante para a evolução do Clube de Tênis, que com o terreno começou a construir e suplantou os clubes tradicionais da cidade que com sede em prédios alugados não se expandiram e sucumbiram no correr do tempo; primeiro foi o Clube Sete de Setembro, incorporado em 1944 ao Clube de Tênis e depois o Catanduva Clube, que paralisou suas atividades em 1953, em razão da venda do imóvel que ocupava.

No dia 07.05.1931, o Clube de Tênis realizou sarau dançante no magnífico salão do “Centro Espanhol”, o melhor ponto para reuniões festivas de que Catanduva dispunha na ocasião. A animação coube aos conjuntos de jazzes, “Para Todos” e “Tupinambá”, ambos de Catanduva e os associados do Clube de Tênis usufruíram as instalações daquele Clube, que era presidido pelo Dr. Ângulo Dias, antes mesmo da sua inauguração oficial, que ocorreu no dia 12 de outubro de 1931.

O Sr. Adalberto Bueno Netto ocupou a presidência até 1932, de 1933 a 1934, foi presidente o Dr. Adolpho Grotta e de 1935 a 1938, o Sr. José D’Ávila Ribeiro. Em 1935, o Clube de Tênis possuía 52 sócios e em 1937 inaugurou uma piscina com metragem de 25 x 12 metros e outra piscina para crianças de 5 por 12 metros. Em 1939 e 1940, foi seu presidente o Dr. Manoel Laert e de 1940 a 1948 voltou à presidência o Sr. José D’Ávila Ribeiro.

Em 29.10.1944 o Clube Sete de Setembro foi incorporado pelo Clube de Tênis que assumiu seu passivo e recebeu os bens que constituíam seu patrimônio social (móveis, utensílios, piano de cauda Essenfelder, piano armário Leipzig), pagando dois mil cruzeiros que o Clube Sete de Setembro doou em partes iguais à Casa da Criança Sinharinha Netto e à Sociedade São Vicente de Paulo. A partir daí o Clube de Tênis passou a realizar bailes, mas como não tinha local apropriado passou a usar prédios da cidade. Em 1945, 1946 e 1947 os bailes de Carnaval foram feitos na sede da LBA, hoje Sociedade Ítalo-Brasileira “Gabriele D’Annunzio” e em 1948 usou o Cine República. A sua sede social, que era no mesmo local da atual, foi inaugurada num sábado de carnaval, dia 26.02.1949, que pela inspiração Dionisíaca foi vibrante, agitada e animada pela Orquestra de Orlando Ferri de São Paulo.

Pesquisa no Jornal “A Cidade” e na Revista “A Raquete” do Clube de Tênis

1939 - A foto mostra como era a piscina do Clube de Tênis de Catanduva. As casinhas de madeira que aparecem ao fundo eram os vestiários feminino e masculino. À beira da piscina aparecem Pirajá Procópio de Oliveira (de gorrinho), Roberto Mário Amaral Lima e Luiz Carlos Ladeira Lima. (arquivo Museu Padre Albino)

1939.jpg

1945 – Equipe de polo aquático do Clube de Tênis de Catanduva. Em pé da esquerda para a direita: Eduardo Elias (Kalifa), Pirajá Procópio de Oliveira (Pira), Roberto Mário do Amaral Lima (Beto), Riolando Rocha Ribeiro (Véio) e Prof. Nelson de Macedo Musa (técnico). Agachados: Walter Pellizzon (Pagé), Eder Pedro Pellizzon (Tchê), Cândido Procópio de Oliveira (Tanaka) e Hélcio Bastos. Do lado esquerdo e de chapéu aparece Sérgio Dias (Lobão) que fazia parte da equipe.  

19451.jpg

1945.jpg

1973 – Foto do “Clube de Tênis de Catanduva”, mostrando a entrada antiga que era pela Rua Sergipe. Nessa época ele era presidido pelo Dr. Sérgio Reis Bucchianeri que ampliou suas instalações e a sua entrada passou a ser pela Rua Icem, Parque Iracema

1973.jpg

 

Diversão, curtição e boa música, você encontra aqui. Venha conhecer o seu ponto de lazer!